17 de agosto de 2015

Como cultivar Pimenta-do-Reino


A pimenta-preta (Piper nigrum), também conhecida como pimenta-do-reino é uma trepadeira nativa da Índia.
Nós temos dois pezinhos, eles produzem bem e não compramos Pimenta-do-Reino há um bom tempo.
Achei muito legal colocar aqui no blog pois muitas pessoas não conhecem como é a arvore-trepadeira, os frutos maduros, os cachinhos, etc..

 Seus frutos, do tipo drupa, são classificados de acordo com o grau de maturação e o tratamento que recebem. É uma planta perene de clima tropical úmido. As regiões mais adequadas para seu cultivo têm temperaturas acima de 23°C durante o ano todo, com chuvas regulares e alta umidade relativa do ar.


Como cultivar:
O plantio pode ser feito usando as sementes, porém as mudas demoram mais para crescer e começar a produzir, as plantas nascidas de sementes podem não ter as características e a produtividade da planta mãe. O plantio da pimenta-do-reino é feito normalmente por estaquia: Os ramos que serão usados devem ter cerca de 1 cm de diâmetro, 25 a 50 cm de comprimento e pelo menos 3 nós. Podem ser plantados em vasos, sacos plásticos para mudas ou outros recipientes, com solo mantido bem úmido até que as mudas enraízem. Quando as mudas estiverem bem desenvolvidas, o que leva três ou quatro meses, são transplantadas para o local definitivo. O espaçamento recomendado é de 2 a 3 metros entre as plantas.
Por ser uma trepadeira, a planta precisa de uma estaca ou uma árvore para se amparar.
A ponta do ramo principal pode ser podada quando atingir o topo do suporte para induzir uma maior ramificação da planta.

A hora mais esperado, a da colheita:
A planta leva de 3 a 5 anos para começar a produzir bem, e pode dar até 2 safras ao ano durante uns 20 anos.


As variedades e cores:

Para pimentas pretas, os frutos são colhidos imaturos, ainda completamente verdes, e são deixados para secar ao sol por vários dias, até que se tornam enrugados e pretos.

Para pimentas do tipo verdes, os frutos também são colhidos imaturos e são usados ainda frescos ou são submetidos a processos que mantêm a cor natural dos frutos (liofilização) ou a produção de conservas.

Para pimentas do tipo brancas, os frutos são colhidos quando estão avermelhados, já maduros ou quase maduros, são colocados em sacos de algodão e deixados em tanques com água corrente por mais de uma semana. Esse procedimento permite que a epiderme e a polpa dos frutos se decomponha, restando ao final do processo apenas as sementes. Outros processos mecânicos ou químicos também podem ser usados para separar as sementes da polpa. As sementes são então deixadas ao sol por um ou dois dias para secarem.

Para pimentas vermelhas, os frutos são colhidos quando maduros, e são geralmente preservados em conservas, embora também possam ser liofilizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...